Menu Fechar

Rui Dias

Rui Dias (Braga, 1974) concluiu, em 2004, a licenciatura em Composição pela ESMAE-IPP (Porto), onde estudou com os professores Virgílio Melo, Cândido Lima, Filipe Pires e Carlos Guedes. Em 2009 concluiu o Mestrado em Multimédia na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, onde frequenta atualmente o programa doutoral em Média Digitais UT Austin / Portugal. É docente, desde 2005, e coordenador, desde 2007, do curso de Música Electrónica e Produção Musical da Escola de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco (ESART-IPCB) e docente no curso de Composição da ESMAE-IPP. Orientou formações em áreas ligadas à música por computador, nomeadamente: “Criação de sistemas digitais interativos” (ACERT Tondela 2009), curso “Music Technology: Loud and Clear” do BEST Summer School (FEUP 2011), “Webcams, Kinect, Som e Música” (Casa da Música, 2012), “História da Música Electroacústica” (FORUM ESART 2013), “Introdução ao ambiente de programação Max/MSP” (Festival Semibreve, Guimarães 2012), “Sistemas musicais interactivos” (Conservatorio Pietro Mascagni. Livorno, Itália 2012), Phonambient Braga (GNRation 2014). Apresenta regularmente trabalho artístico como compositor e como programador, tendo como áreas privilegiadas a música electroacústica e a criação de sistemas musicais e multimédia interactivos. Entre os eventos e concertos onde participou encontram-se o Festival Música Viva (Lisboa, 2005, 2012, 2016), Festival “Synthèse” (Bourges, França 2006), Dias de Música Electroacústica (DME 2006, 2011, 2013, 2014), Unicer Laboratório Criativo (2007), Festival Tom de Vídeo (Tondela 2007), Festival “Future Places” (2011, 2013), Museu do Oriente (2012), Guimarães 2012 capital europeia da cultura, Manobras no Porto (2012), “Suoni Inauditi” (Livorno, Itália 2012 e 2013), “Janeiro dos Grandes Espetáculos” (Recife, Brasil, 2014), “Serralves em Festa” (2014), “Noite Branca” (Braga 2014, 2016), CARA Ano Zero (Matosinhos 2014); Phonambient Braga (GNRation 2015).

Scroll Up