Menu Fechar

RMC 2021 [c09] duo Ar

Sábado, 29 de Maio | 21h00
GrETUA

Maria Mogas Gensana e Mirko Jevtović <acordeão>

[ticketline]

Programa
Simon Steen-Andersen (1976) | Self-Reflecting Next to Beside Besides [2005] ca 4’
para acordeão amplificado e video

Pedro Berardinelli (1985) | Contra* [2021] ca 15′
para acordeão solo

José María Sánchez-Verdú (1968) | Arquitecturas de espejos [2008] ca 8′
para 2 acordeões

Santiago Tomás Díez Fischer (1977) | in that old light***** [2020] ca 14′
para 2 acordeões e electrónica

Uroš Rojko (1954) | Encounters [2017] ca 15′
para 2 acordeões

* estreia absoluta; encomenda da Arte no Tempo financiada pela Direcção Geral das Artes
***** estreia absoluta

Pela primeira vez em Portugal, o duo Ar traz aos Reencontros de Música Contemporânea um programa plurinacional que inclui, em estreia portuguesa, obras de José María Sánchez-Verdú (Espanha, 1968) e Uroš Rojko (Eslovénia, 1954) e, em estreia absoluta, um duo de Santiago Díez-Fischer (Argentina, 1977), para além de obras a solo de Simon Steen-Andersen (Dinamarca, 1976) e de Pedro Berardinelli (Portugal, 1985), deste último, uma encomenda da Arte No Tempo, financiada pela Direção-Geral das Artes, também em estreia absoluta.
Proveniente de Viena e composto por Mirko Jevtović e Maria Mogas Gensan, o duo Ar dedica-se exclusivamente à música contemporânea, sendo uma formação resultante do programa de Prática Performativa em Música Contemporânea do aclamado Klangforum Wien, que ambos frequentaram. Desde então, em conjunto, têm-se dedicado a trabalhar com os compositores na criação de repertório, procurando novos recursos e meios de expressão para conduzir o instrumento e o papel do instrumentista a novos horizontes. Tem-se apresentado em diferentes países, nomeadamente em festivais como NueBo Festival 2019 (Espanha), Mute Festival 2019 e 2020 (Espanha) e Im Kubus (Áustria).

Scroll Up