Menu Fechar

Rita Castro Blanco

Rita Castro Blanco (1993) é uma das mais promissoras jovens maestrinas portuguesas, tendo-se estreado recentemente com a Orquestra Gulbenkian, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra das Beiras, Orquestra do Norte e os grupos Síntese – Grupo de Música Contemporânea e Capdeville Ensemble. Rita Castro Blanco desenvolve a sua carreira maioritariamente em Portugal e no Reino Unido, onde deteve o posto de Maestrina Titular da Huddersfield Philharmonic Orchestra de setembro de 2019 a janeiro de 2022.
Rita Castro Blanco tem vindo a desenvolver a sua experiência e interesse nos campos da música operática e contemporânea, que culminaram na sua selecção para integrar o novo programa de Mentoria para Maestrinas do Festival d’Aix-en-Provence e para ser uma de apenas quatro Conducting Fellows do Festival de Lucerne, ambos no verão de 2021.
No verão de 2020 foi Directora Musical da competição “Maratona Ópera XXI” inserida no Operafest Lisboa 2020, onde estreou 7 óperas originais portuguesas nos Jardins do Museu Nacional de Arte Antiga, encenadas por António Pires.
Como Maestrina Assistente, foi convidada para vários projectos operáticos como Così fan tutte, de W.A. Mozart, com a Orquestra Gulbenkian e Nuno Coelho (Março 2022), La Passion de Simone, da finlandesa K. Saariaho, com a Orquestra Nacional do Teatro S. Carlos e Joana Carneiro (Maio 2021), Missa de L. Bernstein, com a Orquestra Gulbenkian e Clark Rundell (Dezembro 2019), Suor Angelica e Gianni Schicchi, de G. Puccini, com a orquestra operática do RNCM e Martin André (Dezembro 2018), e na estreia de Beaumarchais, encomenda conjunta da Fundação Calouste Gulbenkian e do Teatro Nacional D. Maria II com a Orquestra Gulbenkian e Pedro Amaral (2017).
Rita Castro Blanco iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música Metropolitano de Lisboa, dando-lhes posteriormente continuidade na Academia Nacional Superior de Orquestra, onde obteve a Licenciatura em Música de Direção na classe de Jean-Marc Burfin. Em 2019, concluiu o Mestrado de Música em Performance do Royal Northern College of Music, na classe de Clark Rundell e Mark Heron. Na prova final de Mestrado, Rita dirigiu de forma segura e inspiradora um programa diverso e exigente à frente da BBC Philharmonic, que contou com a estreia mundial do Concerto para Saxofone de Tom Harrol, compositor escocês internacionalmente premiado, e o poema sinfónico de Luiz de Freitas Branco, Anthero de Quental.
Durante os estudos no RNCM, colabrou como Maestrina Assistente nas orquestras da BBC Philharmonic, Royal Liverpool Philharmonic Orchestra, Manchester Camerata e Hallé, numa variedade de maestros, agrupamentos e repertório. Tem tido o privilégio de participar em conceituadas master classses e trabalhar com grandes maestros e pedagogos internacionais. Esta lista inclui Sir Mark Elder, Johannes Schlaefli, Mark Stringer, Thomas Hengelbrock, Mark Shanahan, Jessica Cottis e as orquestras da BBC Philharmonic, City of Birmingham Symphony Orchestra, Stavanger Symphony Orchestra, Balthasar Neumann Ensemble, Royal Opera House, London Sinfonietta e CHROMA Ensemble.
Os seus próximos compromissos incluem a Conducting Fellowship do Festival de Tanglewood e, ainda, concertos com a Orquestra do Festival de Mafra e a Lucerne Festival Contemporary Orchestra, onde irá trabalhar com os compositores galardoados com a Roche Young Commissions de 2023.

ritacastroblanco.com

[última actualização: 2022]