Menu Fechar

Ricardo Guerreiro

Ricardo Guerreiro (Lisboa, 1975) desenvolve a sua actividade artística predominantemente no âmbito da composição e da performação de música electroacústica. Tem um particular interesse pela descrição algorítmica do fenómeno sonoro e pela integração do som sintético em formações instrumentais mais tradicionais, sobretudo em âmbito camerístico. Ao longo dos últimos anos tem vindo a colaborar com diferentes músicos na composição de situações performativas de contexto diversificado, representadas em várias edições discográficas. A sua aproximação à criação musical tem sido progressivamente influenciada pelas disciplinas clássicas das denominadas ‘artes visuais’, nomeadamente o desenho, a pintura e a escultura. Uma maior consciencialização desta relação tem-no levado a privilegiar musicalmente características como a textura sonora de fundo (o silêncio pós-Cage), o sentido de escala (tempo, durações, proporções), a morfologia interna do material sonoro implicado, bem como a encenação formal dos diferentes elementos musicais. Mais recentemente, tem procurado actualizar e alargar a noção de escrita musical enquanto poética associada ao conjunto das expressões literárias computacionais.
Investigador no CESEM (Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical) da FCSH da Univ. Nova de Lisboa, é doutorado em Ciência e Tecnologia das Artes, com especialização em Informática Musical / Computer Music (2015) pela Escola das Artes da Universidade Católica do Porto. Licenciou-se em Composição pela Escola Superior de Música de Lisboa (2000), em Música Electrónica (2004) pelo Conservatorio di Musica Benedetto Marcello di Venezia (Itália) e em Ciências Musicais (2007) pela Universidade Nova de Lisboa. Frequentou os seminários semestrais de Estética (2001) e de Iconologia (2004) com Giorgio Agamben, respectivamente nas Universidades de Verona e Veneza. Frequentou cursos e seminários de composição em Lisboa, Porto, Aveiro, Paris (IRCAM – ’99), Darmstadt (’98 e 2000) e Veneza.
Professor no Instituto Politécnico de Lisboa, é responsável pelas disciplinas de ‘Electroacústica’ na Escola Superior de Teatro e Cinema, bem como ‘Comunicação Áudio’ e ‘Interacção em Tempo Real’ na licenciatura em Audiovisual e Multimédia da Escola Superior de Comunicação Social. Criou o ‘Laboratório de Som e Composição’ no ‘Curso de Cinema / Imagem em Movimento’ no Ar.Co (Centro de Arte e Comunicação Visual), escola com a qual tem vindo a colaborar desde 2004.
ricardoguerreiro.net

(última actualização: Agosto 2020)

Scroll Up