Menu Fechar

residência na Vista Alegre

O ars ad hoc apresentou-se ao público pela primeira vez em Setembro de 2018.

Foi na Igreja do Convento de Jesus (Museu de Aveiro / Santa Joana) que decorreram os concertos da primeira do agrupamento de câmara da Arte no Tempo, temporada essa em que a música de Beat Furrer foi apresentada lado a lado com obras de Schubert e de Brahms. Foi também lá que foi apresentado o primeiro programa da presente temporada, que põe em foco a música de Beethoven e de Luís Antunes Pena.

Entretanto, o ars ad hoc apresentou-se nos Reencontros de Música Contemporânea 2019 (com um programa monográfico de Beat Furrer que incluiu uma estreia nacional), no Festival de Música dos Açores (com música de Beat Furrer e outra estreia nacional, em colaboração com o agrupamento vocal Cantando Admont) e no House of Beautiful Business.

Chega agora uma nova fase em que o ars ad hoc inicia um conjunto de residências fora da cidade de Aveiro e a primeira decorre já em Janeiro, numa localidade muito próxima, no acolhedor Teatro da Vista Alegre.

Auditório do Teatro da Vista Alegre

Será nesse espaço cativante que serão preparados os quintetos Talea [1985-86], de Gérard Grisey (1946-1998), e Konvolut [2014], de Luís Antunes Pena (1973), que depois contracenarão com o Trio Op. 1 nº 1 e um andamento da Sonata para violoncelo e piano op. 5 de Beethoven, na noite de 1 de Fevereiro, no Convento São Francisco (Coimbra) e, na tarde seguinte, de volta ao Teatro da Vista Alegre. Será também ali que serão preparadas as audições comentadas do projecto crescer com a música, que terão lugar na manhã de 30 de Janeiro (no Teatro da Vista Alegre) e na tarde seguinte (no Teatro Aveirense).

Ricardo Carvalho < flauta >
Horácio Ferreira < clarinete >
André Gaio Pereira < violino >
Pedro Vaz < violoncelo >
João Casimiro Almeida < piano>

Luís Antunes Pena < electrónica >

Aquisição de ingressos
Convento São Francisco: 1 de Fevereiro | 21h30
Teatro da Vista Alegre: 2 de Fevereiro | 16h00

[12. Janeiro. 2020]

Scroll Up