Menu Fechar

Pierre Jodlowski

DR

Pierre Jodlowski (1971) vive entre França e a Polónia e desenvolve o seu trabalho no campo da nova música. Frequentemente marcada por uma importante densidade, a sua música situa-se no cruzamento do som acústico com o som eléctrico, compremetida com a dramaturgia e a política. A sua actividade condu-lo à maioria dos centros de música contemporânea, mas também a circuitos paralelos, como os da dança, teatro, artes plásticas e música electrónica. É fundador e director artístico associado do studio éole – residente em Odyssud Blagnac desde 1998 – e do festival Novelum, na região de Toulouse (de 1998 a 2014).
O trabalho de Jodlowski cobre actualmente diversos domínios e, na periferia do seu universo musical, trabalha imagem, programação interactiva para instalações, encenação e procura, antes de mais, questionar as relações dinâmicas dos espaços cénicos. Reivindica uma música “activa”: na dimensão física (gestos, energias, espaços), como psicológica (evocação, memória, dimensão cinematográfica). Paralelamente ao seu trabalho de composição, realiza performances a solo ou em conjunto com outros artistas.
Tem colaborado com o ensemble Intercontemporain (França), Ictus (Bélgica), KNM (Alemanha), o coro Les éléments (França), o Ensemble Orchestral Contemporain (França), o Nouvel Ensemble Moderne de Montréal (Canadá), Ars Nova (Suécia), Proxima Centauri, o ensemble Court-Circuit, a Berg Orchestra de Praga, L’ensemble Soundinitiative e numerosos solistas do panorama international. Tem desenvolvido colaborações privilegiadas com músicos como Jean Geoffroy (percussão), Cédric Jullion (flauta), Wilhem Latchoumia (piano), para obras musicais e pesquisas sobre a construção de instrumentos.
O seu trabalho sobre imagem tem-no levado a colaborar com artistas plásticos como David Coste, com quem desenvolveu diversos projectos. Trabalha igualmente no desenho do espaço cénico em obras de cruzamento disciplinar com teatro, instalação, concertos encenados ou oratória. Tem recebido encomendas do ICAM, Ensemble Intercontemporain, Ministério da Cultura Francês, CIRM, GRM, Festival de Donaueschingen, Cinemateca de Toulouse, Radio France, Concours de Piano d’Orléans, festival Aujourd’hui Musiques, GMEM, GRAME, Fundação Siemens, Théâtre National du Capitole de Toulouse, do projecto europeu INTEGRA, do estúdio EMS – Stockholm, da Fundação Royaumont, do Cabaret contemporain, da Biennale de Veneza, do Ministério da Cultura Polaco.
Distinguido em diversos concursos internacionais, conquistou os Prémios Claude Arrieu (2002) et Hervé Dugardin (2012), atribuídos pela SACEM. Foi artista residente na Academia de Artes de Berlim, em 2003 e 2004. De 2009 a 2011, foi compositor residente associado Odyssud – Blagnac [dispositivo iniciado e apoiado pela SACEM e o Ministério da Cultura Francês]. Recebeu, em 2013, um Prémio da Academie Charles Cros pelo seu disco Jour 54, publicado pelas éditions Radio France. Em 2015, foi laureado do Grand Prix Lycéen des Compositeurs pela sua obra Time & Money.
A sua música é publicada pelas Éditions Jobert e tem edição discográfica e video pelas etiquetas éole Records, Radio France e Kaïros.
pierrejodlowski.fr

(última actualização: 2019)

Scroll Up