Menu Fechar

pedro fonseca/colectivo, ac

pedro fonseca/colectivo, ac, licenciado em Língua e Cultura Portuguesas (ramo científico) pela Universidade da Beira Interior (Covilhã), tem repartido a sua actividade pela produção, iluminação de cena/sonoplastia e design gráfico, destacando destes itens a participação com diferentes entidades e instituições, tais como o CENTA – Centro de Estudos de Novas Tendências Artísticas, a Quarta Parede – Associação de Artes Performativas da Covilhã, a Moagem – Cidade do Engenho e das Artes, Circolando, CRL, d’Orfeu – Associação Cultural, Teatro das Beiras, ASTA – Associação de Teatro e outras Artes, Arte no Tempo, Terceira Pessoa Associação, Sport Clube Operário de Cem Soldos, O Teatrão, entre outras.
Integrou igualmente a equipa técnica e/ou coordenação técnica de diversos festivais, dos quais são exemplo o Festival Bons Sons, Festival Y, Festival O Gesto Orelhudo, FESTIM – Festival Intermunicipal de Músicas do Mundo, Festival Materiais Diversos, PT.15 – Portuguese Platform for Performing Arts, e espaços de programação regular, no caso, A Moagem – Cidade do Engenho e das Artes, o Centro de Artes do Espectáculo de Sever do Vouga, o Teatro Académico de Gil Vicente (Coimbra) e o projecto 23 MILHAS/Município de Ílhavo.
Ao nível da produção, o leque de actividade reparte-se por projectos de criação e pedagógicos, festivais e espaços de programação.
Colaborou, entre outros, com os criadores Ana Trincão, Carlos “Zíngaro”, Fernando Mota, Filipa Francisco, Florian Bilbao, Graça Ochoa, Harvey Grossmann, Iris Julian, Joana Capucho, João Bento, Leonor Barata, Ludger Lamers, Mafalda Saloio, Marco António Rodrigues, Maria Vasconcelos, Mathilde Monnier, Miguel Pereira, Monsenhor enVide neFilibata, Patrick Murys, Paula Sá Nogueira, Ricardo Jacinto, Tiago Cutileiro, Vera Alvelos, Vera Mantero e Yola Pinto.
Durante os últimos anos, tem investido algum do seu tempo na criação de projectos pessoais e em parceria com outros criadores, nomeadamente através do desenvolvimento de objectos multidisciplinares sob a forma de instalação (visual e sonora) com uma forte componente de interacção com o público.
Desenvolve ainda trabalho ao nível da carpintaria/marcenaria e agricultura.

sites.google.com/view/copasaopedro

[última actualização: Agosto 2020]

Scroll Up