Menu Fechar

Kuniko Kato

Kuniko Kato é uma das mais dotadas percussionistas da sua geração. O seu espantoso virtuosismo, requintada visão musical, expressivo e elegante estilo performativo não deixam de atrair, não apenas audiências, como também maestros e compositores consagrados. É reconhecida pela sua técnica irrepreensível, quer em lâminas quer em percussão, que combina na perfeição com a sua profunda inteligência musical.
Kuniko estudou na Escola de Música Gakuen, em Tóquio, com o lendário intérprete de marimba Keiko Abe, prosseguindo estudos com Robert van Sice, no Conservatório de Roterdão, onde se graduou (summa cum laude) como primeira percussionista na história da instituição.
Depois de concluir os seus estudos, fixou-se na Europa por mais de dez anos, onde ganhou importantes prémios como, em 1996, o Kranichsteiner Musikpreis do Internationales Musikinstitut Darmstadt e o segundo prémio do concurso de marimba International Leigh Howard Stevens. Em 1997, Kuniko gravou o Concerto para Marimba de James Wood, em Londres, onde a sua actuação foi muito aplaudida pela BBC. Foi ainda solista convidada do concerto monográfico de James Wood, no Festival de Música Contemporânea de Huddersfield de 2001, transmitido pela rádio BBC3. Em 1999, lançou o seu primeiro álbum a solo, To the Earth.
Nos momentos altos da sua carreira incluem-se a estreia japonesa da produção de teatro musical de Wood, The Pure Land (Jôdo), em 2005; a recriação do concerto para percussão Cassiopeia, de Tōru Takemitsu, em Maio de 2006, no Takemitsu Memorial Concert, na Ópera de Tóquio. Esta interpretação foi gravada ao vivo e distribuída em CD de edição limitada. Entre 2008-09, Kuniko apresentou-se a solo no 1o Festival Internacional de Percussão da Universidade de São Paulo, apareceu no histórico Monday Evening Concert de Los Angeles, num recital a solo na New Music Society de Vancouver e na estreia japonesa do Double Concerto de Unsuk Chin, no Festival de Verão de Suntory. Em Março de 2009, Kuniko criou uma nova performance ao vivo, em Tóquio: Sound Space Experiment – Steel Drum Works. Neste espectáculo, apresentou em estreia mundial Electric Counterpoint, de Steve Reich, transcrita pelo compositor para steel drums, marimba e vibrafone. Em 2010, foi convidada para dar concertos e masterclasses no Canadá, Austrália, Portugal, Congo e África do Sul. Kuniko apresentou ainda Steel Drum Works em Vancouver, Saitama e Itami, e no festival internacional de música Les Flâneries Musicales de Reims, em 2011. Aclamada pela crítica, a edição kuniko plays reich, distribuída pela Linn Records, em 2011, contém arranjos exclusivos de várias obras clássicas minimalistas dos anos 80, de Steve Reich, apresentados ao vivo em Tóquio, Nova Iorque, Modena, Reims e no Festival de Cheltenham, em Inglaterra. Em 2012, Kuniko fez uma digressão mundial, com múltiplas performances no Japão, Paris, Madrid, Barcelona, Colónia, Austrália e uma residência na Arménia. kuniko plays reich in Kyoto, apresentado no Centro de Artes de Kyoto, em 2012, mereceu o prestigiado 12o Keizo Saji pela Suntory Arts Foundation.
Em 2013, o seu muito aguardado segundo álbum pela Linn foi mundialmente difundido, contemplando o primeiro arranjo para percussão de quatro obras do compositor estónio Arvo Pärt. Este álbum, intitulado Cantus, esteve no Top 10 Specialist Classical Chart britânico e recebeu o 26o ‘Best Recording’ do Music Pen Club japonês.
Em 2016, Kuniko lançou um álbum com as magistrais Pléïades e Rebonds a. b., de Iannis Xenakis, que mereceu uma dupla nomeação da Academia Japonesa, para as categorias de ‘Best Contemporary Music’ e ‘Best Recording’. 2017 foi o ano do lançamento da Obras Solo para Marimba, em que Kuniko interpreta as Suites para Violoncelo e as Sonatas para Violino de J. S. Bach. Este álbum começou como número 2 no Classical Billboard Chart do Japão, foi o mais vendido do ano da Linn Records e arrecadou o 10º Grande Prémio CD Shop do Japão.
Em 2018, Kuniko gravou o seu quinto álbum de estúdio, Drumming, um regresso da talentosa percussionista à música de Steve Reich, compositor da sua preferência desde 2011. O concerto ao vivo no Suntory Hall recebeu o prémio da excelência no 73º National Arts Festival da Agency for Cultural Affairs Japan.
Mais recentemente, Kuniko foi nomeada embaixadora especial da sua cidade natal, Tokyohashi, Aichi, no Japão.
Kuniko está fortemente implicada na educação musical, realizando oficinas de percussão, masterclasses e ensaios abertos, sempre que possível no contexto de recitais a solo. Desde 2004, tem trabalhado com crianças incapacitadas, no Japão, incluindo uma série de oficinas de log drum (slit drum).
Kuniko Kato é a única artista japonesa na Linn Records e é representada globalmente pelas holandesas Pearl e Adams. Actualmente, reside nos Estados Unidos da América.

[última actualização: 2020]

Scroll Up