Menu Fechar

Keiko Harada

O percurso na composição de Keiko Harada (1968) começou com as suas improvisações ao piano enquanto criança. Estudou composição, piano, música de câmara e direcção na Escola de Música Toho Gakuen. Diplomou-se em 1993, com Kenkyu-ka Katei (pós-gradução) em composição. Estudou também composição com Manabu Kawai, Akira Miyoshi e, após o ensino superior, em diversos seminários internacionais com Brian Ferneyhough, piano com Michio Mamiya e música de câmara com Györgi Kurtág (trabalhando obras do próprio).
A música de Keiko Harada foi reconhecida com diversas distinções: 1º Prémio nos 62os Prémios Japão, para música de câmara, Prémio Yasuda, Prémio E-Nakamichi (1993), Prémio do Governador da Prefeitura de Yamaguchi (1995), Prémio de Composição da Orquestra Akutagawa (2001), Prémio Musical Kenzo Nakajima para obra solo (2004) e Prémio Otaka para orquestra (2009), entre outros.
A sua actividade internacional tem sido apoiada por bolsas The Japan Foundation, A Fundação Cultura Nomura, o Fundo Japão-Canadá, Ministério dos Negócios Estrangeiros Japonês, Darmstadt (IMD), Royamont (França), Seminário Bartok Seminar e outros. Em 2002 trabalhou na Cidade de Nova Iorque com uma bolsa do Conselho Cultural Asiático (ACC).
Muitas das obras de Keiko Harada resultam de encomenda de importantes festivais, agrupamentos ou seminários de diversos países (Ictus, Champ d’Action, Elision, Phorminx, Drumming-GP, Remix Ensemble, Ensemble Modern, Orquestra Sinfónica NHK, Orquestra Sinfónica do Japão Yomiuri e Izumi Symphonietta Osaka, entre outras).
Recebeu pedidos de obras de solistas como Yo-yo Ma, Takashi Yamane, Carin Levine, Mike Svoboda, Stefan Hussong, Toshiya Suzuki, Kaori Nakajima, Nanae Yoshimura, Naoko Kikuchi, Etsuko Tazaki, Rumi Ogawa, Yutaka Oya, Piet Van Bockstal.
Várias obras suas foram seleccionadas como repertório para concursos como o International Jacobi Competition (2003), International Sarasate Competition (desde 2009) e a Academia Internacional do Ensemble Modern (desde 2008).
Têm-lhe sido dedicados concertos monográficos no Japão (1997, 2001), Bélgica (2000) Rádio NHK FM (2006 e 2009) Gewandhaus e Rádio Saarland (2007), International Asiago Festival (2009) e Nachtstuecke Musikfest (2010).
Mais recentemente, tem criado diversas obras em colaboração com coreógrafos (Astad Deboo, Taipei Dance Circle e outros), encenadores (Satoshi Miyagi), artes florais tradicionais japonesas (KouzoOkada) e realizadores (Kiju Yoshida, para ‘Women in a Mirror’, filme convidado do Festival de Cannes).
A sua actividade artística levou-a ainda a dirigir o Ensemble Manufacture (1989-1999) e fundar o Ensemble Nomad (1997-98). Em 2004-08, foi conselheira do Tokyo Wonder Site, onde trabalhou no ‘Support Projects for Young Musicians’, ‘Ensemble Modern Academy (IEMA) em Tóquio’, entre outros.
Dirige o SOUND GEAR, desde 1999, projecto que reúne músicos de diferentes pontos do mundo apresentando nova música com profissionais e desenvolvendo projectos de formação para jovens compositores.
O seu último projecto de formação decorreu na Universidade Stanford e na Universidade da Califórnia em Berkeley (2009), com o apoio da The Japan Foundation.
É Professora Associada de composição na Universidade de Tóquio. Paralelamente, ensina na Escola de Música Toho Gakuen e na Universidade de Belas Artes, também em Tóquio.
A sua música tem sido publicada pelas editoras Zen-On and Tokyo Concerts Inc.(Japão) e Edition Wunn (Alemanha), estando alguma disponível em CDs monográficos pela FONTEC (Japão) e Cypres (Bélgica).

keikoharada-music.com

[última actualização: 2020]

Scroll Up