Menu Fechar

György Kurtag

György Kurtág (Lugoj, 1926) estudou piano com Magda Kardos e composição com Max Eisikovits. Em 1946, mudou-se para Budapest onde estudou composição com Sandor Veress e Ferenc Farkas, piano com Pál Kadosa e música de câmara com Leo Weiner. No final dos anos cinquenta, passou uma temporada em Paris que viria a ser determinante na definição do seu pensamento musical, estudando com Marianne Stein e assistindo às aulas de Milhaud e Messiaen, junto de quem adquiriu técnicas da segunda escola de Viena. De regresso à Hungria, onde viveu quase toda a vida e compôs a maioria das suas obras, escreveu a primeira obra do seu catálogo – quarteto de cordas.
Kurtág foi professor de piano e de música de câmara na Academia de Budapeste, de 1967 a 1986, ano em que se aposentou. Testemunho da sua dedicação ao ensino são os vários ciclos de peças para piano, Játékok, destinados a crianças e inspirados nas suas brincadeiras (Játékok = jogos)- de que constam dois exemplos no programa dos Reencontros de Música Contemporânea 2017. Também a música de câmara é um dos seus géneros favoritos, centrando-se a sua produção para pequenos agrupamentos num plano estrutural em que patenteia caracteristicamente a micro-forma.
Outro marco da sua obra é composto pelas peças vocais, de que o ciclo Messages de feu Demoiselle Troussova (1976-80), para soprano e agrupamento de câmara, é um belo exemplo.
Trabalhando textos de Kafka, Beckett, Dalos, Pilinsky, no âmago das suas preocupações encontra-se a semântica e a inteligibilidade do texto.

Scroll Up