Menu Fechar

Gonçalo Lélis

Gonçalo Lélis (Aveiro, 1995) iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian, na classe da Prof. Isabel Boiça. Posteriormente, estudou com Natalia Shakhovskaya e Ivan Monighetti, na prestigiada Escuela Superior de Música Reina Sofia. Concluiu a licenciatura em 2017 sob a orientação de Pavel Gomziakov, na Universidade do Minho em Braga. Encontra-se actualmente a concluir o Mestrado (vertente Solista) com Xenia Jankovic, na Hochschule für Musik Detmold (Alemanha).

Premiado nos concursos “Prémio Jovens Músicos” (2015, 1º Prémio na Categoria Violoncelo – Nível Superior e Prémio “EMCY”), “Concurso de Cordas Vasco Barbosa” (2016, 1º Prémio), “Concurso Internacional da Cidade do Fundão” (2017, 1º Prémio), “Concurso Internacional Agustin Aponte” (2018, Espanha, 1º Prémio), apresenta-se regularmente em Portugal, destacando-se os recitais no Centro Cultural de Belém, na Casa da Música ou na Fundação Calouste Gulbenkian e concertos a solo com a Orquestra das Beiras, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra da Fundação Calouste Gulbenkian ou com a Orquestra Clássica da Madeira.

Tocou sob a direcção de músicos como András Schiff, Peter Eotvos, Juanjo Mena, Jesús López Cobos, Eldar Nebolsin, Jean-Marc Buffin e Pedro Neves, entre outros.

Entre 2014 e 2019, desenvolveu uma intensiva actividade camerística, sobretudo como violoncelista do Trio Ramales, formado em Madrid, com concertos nalgumas das mais importantes salas de concerto em Espanha , incluindo o Auditório Nacional em Madrid e o Palau de la Música em Barcelona. Esta formação participou também em diversos concursos, contando com o 1º Prémio no “Concurso Internacional de Música de Câmara Ecoparque de Trasmiera” (Cantabria, Espanha) ou o 2º Prémio no “Concurso Internacional de Música de Câmara Anton García Abril”. Em 2019, o Trio Ramales apresentou-se no Wigmore Hall, em Londres, na qualidade de finalistas do concurso “Parkhouse Award”.

Foi bolseiro de diversas instituições, como a Fundación Carolina, a Fundación Albéniz e a Fundação Calouste Gulbenkian.

[última actualização: 2020]

Scroll Up