Pedro Carneiro

Publicado em biografias - intérpretes

PeterLamb

“(...) É um momento magistral ouvir uma atuação deslumbrante de Carneiro”.
 (Guardian, Inglaterra)

“(...) uma leitura formidável destas obras superiores (...) extremamente preciosa pela qualidade da sua interpretação”.
 (Le Monde, França)
     
“O marimbista Pedro Carneiro, que atuou como solista (...) apareceu como um super-homem,
vindo de outra galáxia”. 
(Frankfurter Allgemeine Zeitung, Alemanha)

Pedro Carneiro é considerado pela crítica internacional como um dos mais originais músicos da atualidade.
Bolseiro da Fundação Gulbenkian na Guildhall School (Londres), concluiu as licenciaturas em percussão e direcção de orquestra, com distinção. Seguiu os cursos de direcção de Emilio Pomàrico, na Accademia Internazionale della Musica, Milão.
Aclamado internacionalmente como um dos mais importantes percussionistas de hoje, Carneiro apresenta-se regularmente como solista convidado de algumas das mais prestigiadas orquestras internacionais: Los Angeles Philharmonic, Seattle Symphony Orchestra, BBC National Orchestra of Wales, Helsinki Philharmonic, Iceland Symphony Orchestra, English Chamber Orchestra, Vienna Chamber Orchestra, Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Leipzig Radio Symphony Orchestra. Swedish Chamber Orchestra – sob a direção de maestros como John Neschling, Christian Lindberg ou Gustavo Dudamel, entre outros.
Tocou, em estreia absoluta, perto de uma centena obras, e trabalha regularmente com prestigiados instrumentistas, orquestras e compositores, assim como os quartetos Tokyo, Shanghai, Chilingirian, New Zealand e Latinoamericano.
Estreou inúmeras obras como solista na Los Angeles Philharmonic, English Chamber Orchestra, Vienna Chamber Orchestra, Orquestra Sinfônica de São Paulo, entre outras. Compõe para teatro e cinema. Da sua discografia, destaca-se a monografia de Xenakis (2004).
É cofundador, diretor artístico e maestro titular da Orquestra de Câmara Portuguesa, que dirigiu no City of London Festival, em 2010.
Apresenta-se regularmente como solista/diretor em diversas orquestras nacionais, como a Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra do Algarve e Fundação Orquestra Estúdio, e internacionais, como a Orquestra Sinfónica da Estónia, sendo maestro convidado no Round Top Festival, no Texas, EUA. Recebeu a Medalha de Honra da Cidade de Setúbal e o Prémio Gulbenkian Arte 2011.


[http://www.pedrocarneiro.com/]

(última actualização: 2013)