Bruno Maderna

Publicado em biografias - compositores

madernaNasceu em Veneza a 21 de Abril de 1920. Estudou composição no Conservatório de Santa Cecília em Roma sob a direcção de Alessandro Bustini, aperfeiçoando-se em Veneza com Gianfrancesco Malipiero. Em direcção de orquestra seguiu os cursos de Antonio Guarnieri e Hermann Scherchen.
Entre 1948 e 1952 ensinou no Conservatório de Veneza. Em 1949, com a obra B.A.C.H. Variationen per due pianoforti, participou pela primeira vez no Curso de Verão de Darmstadt, onde foi docente a partir de 1956.
Em 1950 dirige o seu primeiro concerto no estrangeiro (a convite de Karl Amadeus Hartmann), iniciando uma carreira brilhante que o leva, entre outros países a Itália, Alemanha, Suíça, Bélgica e Áustria.
Em colaboração com Luciano Berio funda em 1955 o Estúdio de Fonologia Musical da RAI de Milão, e promove entre 1956 e 1960 uma série de manifestações dedicadas à difusão da música contemporânea (Incontri Musicali).
Entre 1960 e 1962 desenvolve actividade pedagógica e concertística na Summer School of Music do Dartington College em Devon (Grã-Bretanha). De 1961 a 1966 foi director, com Pierre Boulez, do Internationales Kranichsteiner Kammerensemble actuando em Tóquio (1961) e Buenos Aires (1964).
Nos anos 70 desenvolve uma intensa actividade concertante na Holanda e em 1967 ensina no Conservatório de Roterdão. Orienta os cursos de direcção de orquestra no Mozarteum de Salzburgo e em Darmstadt. Durante este período é convidado frequentemente a dirigir o Juilliard Ensemble e as principais orquestras americanas. Em 1971-72 foi director do Berkshire Music Center de Tanglewood, tendo em 1972 assumido a direcção da Orquestra Sinfónica da RAI de Milão. Vence o Prémio Itália com a "invenção radiofónica" Ages.
Em Abril de 1973 foi-lhe diagnosticado um cancro nos pulmões, tendo no entanto continuado igualmente a compor e dirigir até próximo da sua morte, a Novembro de 1973.

(Dezembro 2000)