Iannis Xenakis

Publicado em biografias - compositores

xenakis1Compositor, arquitecto e engenheiro civil, Iannis Xenakis nasceu em Braïl/Braïla (Roménia) em 1922. Fez os seus primeiros estudos de composição com Hermann Scherchen, Olivier Messiaen e Darius Milhaud, em França e na Suíça. Mais tarde, em 1976, concluiu na Sorbonne o curso de Letras e Ciências Humanas.
Durante a Segunda Guerra Mundial participou no movimento de resistência grega, tendo-se posteriormente refugiado em França a partir de 1947, vindo a adquirir a nacionalidade francesa em 1965. Durante doze anos trabalhou com Le Corbusier em Paris, participando na concepção e design de muitos projectos como o Convento de Tourette, o Estádio de Bagdad e a Assembleia de Chadigarh. Entre as suas muitas criações contam-se o Pavilhão da Phillips, na Feira Mundial de Bruxelas em 1958, Polytope de Cluny (1972-74), acções de som e luz controladas por computador, Diatope para a Praça George Pompidou, e Polytope of Mycenae (1978) na área da Acrópole de Micenas, entre muitas outras. Iannis Xenakis foi ainda fundador e director do Centre d’Études de Mathématique et Automatique Musicales em Paris, e do Center for Mathematical and Automated Music da Universidade de Indiana. Entre 1967 e 1972 esteve ligado a esta Universidade na qualidade de professor associado. Entre 1970 e 1972 foi também membro do Centre Nacional de Recherche Scientifique de France, e integrou o corpo docente da Sorbonne. Em 1974 recebeu a medalha de ouro Maurice Ravel, foi eleito membro honorário da American Academy of Arts and Letters, e do National Institute of Arts and Letters. Em 1977, Xenakis recebeu o Prémio Beethoven da cidade de Bona, e em 1981 o Estado Francês atribuiu-lhe a Ordre des Arts et Lettres e a Medalha da Légion d’Honneur. Em 1982 recebeu as medalhas das cidades de Marselha e de Vendôme.
Como músico, é-lhe atribuída a invenção da música estocástica, através da introdução do cálculo das probabilidades e de algumas teorias da composição musical com base nos instrumentos, na electroacústica e no computador. A música contemporânea ficou-lhe ainda a dever a invenção de algumas técnicas de composição que no seu tempo constituíram a língua franca da música de vanguarda. A sua obra apresenta uma das saídas possíveis da crise da música serial. Os sistemas e métodos que estabeleceu foram muito significativos para a música surgida a partir de 1950.

(última actualização: 2000)

29.05.1922 - 04.02.2001