Christophe Desjardins

Publicado em biografias - intérpretes

DesjardinsNasceu em 1962. Foi aluno de Serge Collot no Conservatório Nacional Superior de Música de Paris, onde obteve o primeiro prémio de viola de arco, em 1983, antes de seguir um curso de aperfeiçoamento com Bruno Guiranna, na Escola Superior de Artes de Berlim. Foi vencedor do Concurso Internacional Maurice Vieux.
Em 1986 ingressou no Théatre de la Monnaie de Bruxelas como violetista solo e juntou-se ao Ensemble InterContemporain no ano de 1990, onde ainda permanece, promovendo o desenvolvimento e a divulgação do repertório contemporâneo para viola de arco, em estreita colaboração com os compositores.
Entre as obras para solista escritas expressamente para Christophe Desjardins citam-se as seguintes: Surfing, para viola de arco solo e conjunto de câmara, de Phillope Boesmans (1990); o Concerto para Viola e Orquestra, de Ivan Fedele (1995); Mémoires de Vague, de Denis Cohen (1996); De temps en temps, de Patrick Merchand (1996); Alternation, para viola de arco, clarinete e orquestra, de Luciano Berio.  
Em 1997 estreou, no Concertgebouw de Amsterdão, a obra Alternation, que foi em seguida apresentada no Festival de Música de Salzburgo, no Carnegie Hall e na Cité de la Musique em Paris. O seu repertório inclui as obras mais marcantes para viola de arco solo, da segunda metade do século XX, da autoria de compositores como Luciano Berio, B. Alois Zimmermann, Bruno Maderna, Franco Donatoni, Emmanuel Nunes e Gyorgy Ligeti, para citar apenas alguns.
Da sua discografia para a Deutsche Grammophon fazem parte Diadèmes, de Marc-André Dalbavie (sob a direcção de Pierre Boulez); Surfing, de  Phillipe de Boesmans, e Sequenza VI, de Luciano Berio.

[http://www.christophedesjardins.com/]

(última actualização: Dezembro de 1999)