Pedro Bento

Publicado em biografias - professores e conferencistas

PedroBentoInvestigador nas áreas da Organologia e da Acústica Musical, Pedro Bento obteve o grau de PhD in Music (Organology) na Universidade de Edinburgo, onde trabalhou sob a orientação de Darryl Martin e Arnold Myers, investigando relações entre timbre, afinação e aspectos construcionais do cravo. É Mestre em Música pela Universidade de Aveiro (dissertação intitulada Recursos, Ideias, Concepção e Realização Material no Alvorecer da Música Electroacústica: O Poème Electronique de Edgard Varèse, sob a orientação de Isabel Soveral) e licenciado em Ciências Musicais pela Universidade Nova de Lisboa. Membro da Galpin Society e da Acoustical Society of America, apresentou comunicações em conferências de Organologia nas Universidades de Yale, do Dakota do Sul (Vermillion, EUA), de Edinburgo e de Tessaloniki (Grécia), no National Music Museum (Vermillion, SD), na Cantos Music Foundation (Calgary, Canadá) e na Accademia Nazionale di S. Cecilia (Roma). É responsável por um projecto que consiste em actualizar e colocar online uma base de dados de 2000 cravos e clavicórdios.

O interesse na problemática da interpretação baseada em critérios émicos levou-o a frequentar masterclasses com especialistas na área da música antiga, como Robert Wooley, René Clemencic e David Reichenberg, e a dedicar-se à construção e manutenção de réplicas de instrumentos históricos. Foi professor da Academia Nacional Superior de Orquestra e lecciona desde 1983 no Conservatório de Música de Aveiro, onde foi responsável, na década de 1980, pela introdução da disciplina de Flauta de Bisel, e mais recentemente pela criação de uma cadeira de Acústica e Organologia. Desde 2007, desenvolveu um projecto que levou à criação, em Junho de 2013, de uma Colecção de Instrumentos Musicais, de carácter museológico, organizada de forma a ir ao encontro do Código de Ética do ICOM.

Como professor de Análise e Técnicas de Composição, promove desde 2006 mostras anuais de trabalhos dos alunos finalistas, que assim têm a oportunidade de ouvir o resultado de pequenas obras em que foram orientados no sentido da criação de uma retórica do discurso musical eficaz e da exploração dos idiomatismos dos instrumentos para que escrevem.

(última actualização: Outubro 2013)