António Chagas Rosa

Publicado em biografias - compositores

chagasrosa1Nasceu em Lisboa em 1960. Concluiu o Curso Superior de Piano no Conservatório Nacional de Lisboa em 1981, e a Licenciatura em História na Universidade Nova de Lisboa em 1983. Como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, fez entre 1984 e 1987 uma pós-graduação em Piano e Música de Câmara do séc. XX no Conservatório Sweelinck de Amesterdão, sob a orientação de Alexander Hrisanide. De 1987 a 1992, com bolsa da Secretaria de Estado da Cultura, realizou o Curso Superior de Composição no Conservatório de Roterdão com Klaas de Vries e Peter-Jan Wagemans. Durante a sua permanência na Holanda, António Chagas Rosa foi também maestro-repetidor no Muziektheater de Amesterdão e professor na classe de ópera no Conservatório Sweelinck.
A sua produção de compositor inclui música de câmara, sinfónica, duas óperas e numerosos ciclos de canções. Recebeu encomendas do Festival Internacional de Música de Macau, da Fundação Calouste Gulbenkian, da Casa da Música Porto, da Radiodifusão Portuguesa, do Teatro Nacional de São Carlos, da Fundação Casa de Mateus, do Nederlands Kamerkoor (Amesterdão), do KamerensembleN (Estocolmo), do Klangforum e Festival Jeunesse (Viena), do Grupo Drumming de Percussão, etc. As suas obras têm sido tocadas em festivais de música contemporânea em Portugal, Espanha, França, Holanda, Alemanha, Suíça, Áustria, Suécia, Ucrânia, E.U.A, Venezuela, Hong-Kong e Japão, etc.
Em 1997 representou Portugal na Tribuna Internacional dos Compositores (UNESCO), em Paris, com o seu Concerto para Piano e Orquestra. O seu ciclo de canções Songs of the Beginning foi premiado em 1994 pela Associação Holandesa de Compositores . A ópera Melodias Estranhas, com libreto de Gerrit Komrij, foi-lhe encomendada pelas cidades do Porto e Roterdão, Capitais Europeias da Cultura em 2001, tendo sido estreada no Schouwburg de Roterdão em Dezembro de 2001. No ano seguinte foi convidado pela Musiekhochschule de Zurique para orientar um seminário sobre a interpretação sua música de câmara. Um dos seus discos mais recentes – As Feiticeiras (Actes-Sud, 2006), uma cantata cénica com poema de Maria Teresa Horta, encomendada pelo Ensemble Musicatreize de Marselha – valeu ao ensemble uma “Victoire de la Musique/2007” (Radio France), tendo a obra sido apresentada em Paris, na Cité de la Musique, em Maio de 2008. Editou recentemente um cd monográfico com uma selecção de obras escritas na última década (“Pas-de-Deux”, Portugaler).
António Chagas Rosa é professor auxiliar na Universidade de Aveiro (Departamento de Comunicação e Arte) onde, desde 1996, ensina Música de Câmara. Aí se doutorou em 2006 com uma tese sobre as relações entre ritmo e semântica em “Os Jardins Suspensos” op. 15, de Schoenberg.

(última actualização: Dezembro de 2012)

www.chagasrosa.com