Hugo Paquete

Publicado em biografias - compositores

Hugo PaqueteA frequentar o Doutoramento em Ciências Musicais - "Música como Cultura e Cognição", na Universidade Nova de Lisboa, Hugo Paquete (1979) é Mestre em Criação Artística Contemporânea pela Universidade de Aveiro e Licenciado em Artes Plásticas pela Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha. É Investigador no Centro de estudos em Sociologia e Estética Musical da Universidade Nova de Lisboa (CESEM) e colaborador externo no ID+ / Instituto de investigação em Design, Media e Cultura (Universidade de Aveiro e Universidade do Porto).

Foi residente no ZKM/ Zentrum für Kunst und Medientechnologie Karlsruhe, IMA| Institute for Music & Acoustics, desenvolvendo investigação em espacialização sonora e música acusmática. As suas áreas de interesse incluem Estética, Noise, Pós-Digital, Artes Sonoras, Performance, Arte e Tecnologia.

Na sua investigação aborda conceitos como espaço, noise, erro, glitch como sistemas conceptuais passivos de gerar ecossistemas sonoros dinâmicos e visuais que exploram a condição Pós-Digital. Recorre a técnicas que se movimentam entre o field recording, som modelado por recurso a informática musical, Sintetizado e espacializado. Explora também o som como medium, desenvolvendo processos de Hardware hacking e circuit-bending referenciando as práticas do Pós-digital numa abordagem pela Media Art. Demonstra interesse pela intercessão da tecnologia e arte em contextos performativos e de instalação, onde combina processos estocásticos, gesto, e interações de programação de modelação de sinal audio em composições e obras de confluência audio-visual manipuladas em tempo real. Actualmente centra a sua investigação no som e suas qualidades secundárias, espectrais e de imanência, numa abordagem centrada na Media arte e artes sonoras. Explora os efeitos da tecnologia nas artes por processos de engenharia reversa e as implicações do noise e do erro nas práticas e metodologias processuais em arte.

Colaborou com o artista lituano Julijonas Urbonas no projecto Talking Doors, que ganhou uma distinção em arte interativa no Festival Prix Ars Electronica 2010, uma recomendação do júri no 14th Japan Media Arts Festival (Tóquio, 2010) e uma menção honrosa no Festival Media, Live 2011 Grand Prix (Turku, Finlândia). Outros festivais em que participou incluem, entre outros, IN-SONORA VII Muestra de Arte Sonoro e Interactivo (Madrid, 2012), Audiorama Ars Acustica 4 (Estocolmo, 2012), Journée de la création radiophonique (França e outros países, 2012), SoundGate – A part of Port2010, Kunsten Museum, Utzon Centre e Platform4 (Dinamarca, 2011), Sonic Vigil V, Sound Station, St Fin Barre`s Cathedral (Irlanda, 2011), Festival Música Viva (Lisboa, 2008 e 2009), 39ème IMEB concours internationaux de Bourges Musiques electroacoustiques et arts electroniques (Bourges, 2009), Zeppelin 2009, Festival Sounds of power (Barcelona, 2009), Art Tech Media 2007 (Madrid), Festival DAW 07 (Zurique), File 2007- Festival internacional de Linguagem Electrónica (São Paulo, 2007).

(última actualização: Março 2016)