Manuel Deniz Silva no MAN

Escrito por Diana Ferreira ligado . Publicado em Blog AnT

O musicólogo Manuel Deniz Silva estará esta noite em Aveiro para abrir o ciclo 'Música em Portugal no contexto da Arte Nova' (II), no Museu Arte Nova.

 

vinhetaMDS2

 

Esta noite, o Museu Arte Nova acolhe a primeira sessão do ciclo ‘Música em Portugal no contexto da Arte Nova’, promovido pela Arte no Tempo, no âmbito do projecto ‘Omnia Mutantur’.

O musicólogo Manuel Deniz Silva, cuja eloquência é sempre bem vinda a Aveiro, é um reincidente nas noites de ‘Música no Museu’. Desta vez, propõe-se abordar o tema “A Associação de Classe dos Músicos Portugueses (1909-1933) no contexto do movimento sindical da Iª República”.

«A dissolução da Associação dos Professores de Música de Lisboa, em 1905, deixou a classe musical portuguesa numa situação de particular fragilidade, num momento em que as suas actividades profissionais se encontravam em plena expansão, nomeadamente com a multiplicação de orquestras e grupos musicais nos cafés, animatógrafos, termas, casinos e music-halls. Confrontada com precárias condições de trabalho e baixos salários, a classe dos músicos procurou reorganizar-se em 1909, criando a Associação de Classe dos Músicos Portugueses (ACMP).» Na sessão de hoje, Manuel Deniz Silva abordará «algumas das acções reivindicativas desenvolvidas pela ACMP, com um particular destaque para a greve dos músicos do teatro ligeiro em 1919, assim como a sua relação com o movimento sindical e com as organizações congéneres noutros países.» Apresentará ainda «alguns dos elementos do debate que atravessou a classe durante esse período sobre a ideia de valor na definição do trabalho musical, tanto em termos artísticos como económicos.» [M.D.S.]

Manuel Deniz Silva é Licenciado em Ciências Musicais pela FCSH-UNL e doutorado pela Universidade de Paris 8 (St. Denis), com a tese “‘La musique a besoin d’une dictature’: musique et politique dans les premières années de l’État Nouveau Portugais (1926-1945)”. Foi coordenador do projecto de investigação "À escuta das imagens em movimento: novas metodologias interdisciplinares para o estudo do som e da música no cinema e nos media em Portugal", financiado pela FCT, e tem desenvolvido investigação sobre a música no cinema em Portugal, da introdução do sonoro ao fim da ditadura (1931-1974). É editor da revista Kinetophone: Journal of Music, Sound and Moving Image, co-editor da Revista Portuguesa de Musicologia e investigador do Instituto de Etnomusicologia - Centro de Estudos de Música e Dança (INET- MD), pólo da Universidade de Aveiro.
Na próxima semana prossegue-se com outra investigadora do INET-MD, docente na Universidade de Aveiro: Rosário Pestana.

As sessões de ‘Música no Museu’ são sempre de entrada livre e têm início às 21h30. A entrada para o Museu Arte Nova, à noite, é feita pelo Largo da Praça do Peixe.

[a partir do texto publicado no Diário de Aveiro de 2 de Junho de 2016]